AS MAIS POPULARES SEMENTES COMESTÍVEIS

As sementes podem ser definidas como óvulos maduros e fecundados, contendo em seu interior uma planta embrionária e substâncias de reserva (às vezes ausentes), ambas protegidas por um ou dois envoltórios (casca). As sementes são estruturas extremamente importantes para a sobrevivência das plantas no ambiente terrestre. Elas são responsáveis por proteger o embrião, além de garantir a dispersão das espécies pelo ambiente. Nas últimas décadas, certas sementes vêm chamando bastante atenção de nutricionistas e indivíduos que buscam uma melhor qualidade de vida em virtude de suas características nutricionais. Abaixo estão relacionadas algumas delas.

 

SEMENTES DE CHIA

A chia (Salvia hispanica L.) é uma semente antiga utilizada pelos maias e astecas como alimento para aumentar a resistência física. Essa semente é fonte natural de ácido alfa-linolênico – ALA (um tipo de ômega-3) –, representando 75% de seu conteúdo total de óleo. Contém, ainda, fibras, proteínas e minerais como fósforo, cálcio, zinco, manganês e potássio, além de antioxidantes e flavonóides, incluindo ácido clorogênico, ácido cafeico, miricetina, quercetina e kaempferol. Naturalmente livre de glúten, pode tranquilamente ser encaixada dentro de uma dieta cetogênica.

Nota: sementes de chia também possuem lectinas.


OBSERVAÇÃO

É importante saber que o ALA precisa ser convertido em EPA e DHA para que assim possa oferecer os benefícios do ômega-3. Infelizmente essa converção acontece em uma proporção relativamente baixa em nosso organismo. Em termos de benefícios à saúde, ALA possivelmente não substitui a ingestão de EPA e DHA.


 

SEMENTES DE LINHAÇA

A linhaça (Linun usitatissimun L.) é um dos alimentos mais ricos em ALA, ao lado da chia, apresentando também fibras, proteínas e compostos fenólicos. Existem duas variedades de linhaça para consumo humano, a linhaça marrom e a linhaça dourada. Sua cor é determinada pela quantidade de pigmentos no revestimento externo da semente, sendo essa quantidade determinada por fatores genéticos e ambientais. Existem evidências de que as linhaças marrom e dourada sejam semelhantes em sua composição química, portanto é possível que ambas apresentem bioatividade similar. Sementes de linhaça são boas fontes de lignanas (antioxidantes). As lignanas são especialmente úteis à saúde da mulher, já que mostraram reduzir significativamente o risco de câncer de mama. A semente de linhaça é o alimento mais rico em lignanas, tendo de 75 a 800 vezes mais lignanas do que qualquer outro alimento. Tem espaço na dieta cetogênica.

 

SEMENTES DE ABÓBORA

Sementes de abóbora possuem uma vasta variedade de nutrientes, tais como magnésio, manganês, cobre, proteína e zinco. Além disso, contêm compostos conhecidos como fitosteróis e antioxidantes que agem no organismo controlando os radicais livres. Devido à sua alta concentração de zinco, sementes de abóbora podem trazer benefícios como aumento da imunidade, melhora na regulação de sono e humor, potencialização da saúde dos olhos, pele e próstata e ainda atuar favorecendo o funcionamento correto da função sexual masculina.

Nota: sementes de abóbora também possuem lectinas.

 

SEMENTES DE CÂNHAMO

Sementes de cânhamo são as sementes da planta Cannabis sativa. Durante muito tempo foram discriminadas devido à sua relação botânica com variedades potencialmente prejudiciais de cannabis. No entanto as sementes de cânhamo não causam nenhuma reação psicotrópica e, ao invés disso, podem oferecer benefícios à saúde em razão de seu conteúdo nutricional. São fontes de fósforo, potássio, magnésio, enxofre, cálcio, ferro, zinco, vitamina E e vitaminas B1, B2 e B6.

Existem inúmeras variedades da chamada cannabis, cada uma com um teor específico de componentes ativos. O tetrahidrocanabinol (THC) é o componente do gênero associado a efeitos negativos, a exemplo daqueles observados em usuários de maconha. Esse, sem dúvida, é o motivo pelo qual praticamente todas as espécies da planta acabaram sendo marginalizadas. Para ser classificada como cânhamo, a planta precisa apresentar no máximo 0,3% de THC, uma quantia extremamente baixa quando comparada a outras variedades, ainda mais considerando que o cânhamo tem uma certa quantia de canabidiol (CBD), que, dentre vários benefícios, tem uma ação bloqueadora sobre o THC.

 

SEMENTES DE GERGELIM

Gergelim (Sesamum indicum L.), foi uma das primeiras plantas a serem cultivadas. Sementes de gergelim apresentam fibras, antioxidantes, compostos fenólicos, lignanas e tocoferóis. Os potenciais benefícios do consumo de gergelim têm sido reportados por diversos autores e incluem: melhora da função reprodutiva (em decorrência de seus efeitos antioxidantes), melhora nos níveis de testosterona, melhora no controle glicêmico, aumento da atividade de enzimas antioxidantes (em condições de estresse oxidativo) e aumento da capacidade antioxidante na hipercolesterolemia. Sementes de gergelim podem tranquilamente ser incluídas em dietas de baixo carboidrato.


Referências

 

Voltar